Recicle-se!

Romanos 12. 1 – 5

1 ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.2 E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.3 Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um.4 Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação,5 Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros.

“A única coisa constante em nossas vidas é a mudança.” (Fernando Pessoa)

A vida é cheia de mudanças, nascemos, crescemos e nos desenvolvemos de maneira que vamos nos adaptando às necessidades da vida, nos moldando ao “recipiente”. Isso é bom! Faz parte do desenvolvimento natural do indivíduo. Por exemplo: se é preciso mudar de cidade e vamos para um outro local totalmente diferente ao que vivemos, precisamos nos adaptar ao clima, ao modo de vida, ao fuso-horário, ao sotaque, etc. Mas será saudável em todas as áreas? Quando as mudanças começam a mudar nossos princípios éticos- cristãos e nossos valores, corremos o risco de nos tornar religiosos, crentes nominais e a Palavra de Deus nos alerta a esse respeito.

Precisamos ser pessoas conscientes, transformadas por Deus e vivendo em harmonia uns com os outros.

Paulo foi o autor desta carta e sua intenção em escrevê-la foi preparar os crentes de Roma para sua chegada. Os conselhos provam o conhecimento que tinha da situação alí vivida. A igreja de Roma era amplamente conhecida naqueles dias. Há três lições, neste texto, que nos leva a uma reciclagem à maneira de Deus:

I. Um sacrifício consciente – um “culto racional” é o pedido feito por Paulo aos crentes de Roma. Ter consciência da nossa prática de culto é muito diferente de gritos, arrepios, palavras incompreensíveis e mensagens de improviso.

II. Transformados por Deus – o poder transformador de Deus recicla nossas ideias e transformados experimentamos a vontade de Deus que é boa, agradável e perfeita. Quem não gostaria de viver assim?

III. Juntos somos UM – o restante do texto fala da consequência dessa vida transformada que vive como parte do Corpo de Cristo. Esta unidade é a plena manifestação do propósito da comunhão da igreja do Senhor!

“Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.” (Salmos 51: 10)

Soli Deo Gloria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s