Jesus é a cura!

Marcos 2. 13-17

13 De novo saiu Jesus para junto do mar, e toda a multidão vinha ao seu encontro, e ele os ensinava. 14 Quando ia passando, viu a Levi, filho de Alfeu, sentado na coletoria, e disse-lhe: Segue-me! Ele se levantou e o seguiu. 15 Achando-se Jesus à mesa na casa de Levi, estavam juntamente com ele e com seus discípulos muitos publicanos e pecadores; porque estes eram em grande número, e também o seguiam. 16 Os escribas dos fariseus, vendo-o comer em companhia dos pecadores e publicanos, perguntava, aos discípulos dele: Por que come [e bebe] ele com os publicanos e pecadores? 17 Tendo Jesus ouvido isto, respondeu-lhes: Os sãos não precisam de médico, e sim, os doentes; não vim chamar justos, e sim, pecadores.

Jesus veio para chamar os pecadores à Sua presença oferecendo a cura!

Em muitas narrativas bíblicas Jesus é apresentado debaixo de críticas por ser alguém em má companhia. Pensar em má companhia é logo imaginar pessoas com quem não gostaríamos de compartilhar nem sequer o banco da igreja, como então buscar a presença de pessoas assim, pois Jesus fez isto, esteve rodeado de pessoas de má fama que nem sempre estavam à margem da sociedade. Muitos como o próprio Mateus, o Levi desta narrativa eram pessoas que consideramos da alta sociedade. Vejamos o que a Palavra de Deus nos ensina neste comum encontro de Jesus com pecadores.

Aqui o pecador é o publicano Mateus Levi, como todo publicano, um homem odiado por ser cobrador de impostos para Roma. Um império dominante que tirava até de quem não tinha condições para sobreviver, alguma semelhança aos dias atuais?

Jesus dá nova vida e nos convida a ser médicos levando a cura a outros à nossa volta!

  1. Logo no início do versículo 13 vemos que mais uma vez Jesus vai ao encontro do povo junto ao mar ensinando. Aqui e em várias narrativas é simples observar que Jesus investiu tempo de qualidade no ensino, e sempre procurou facilitar o acesso das pessoas que nem sempre estavam interessadas em ensino, pois muitos buscavam curas!
  1. No próximo versículo (14) temos este convite fantástico! As palavras de Jesus não fazem parte de um belo discurso, nem foi preciso fazer o “apelo” várias vezes. Apenas uma palavra: Segue-me e Mateus o seguiu. Um convite singelo e uma resposta imediata. Será que é assim que respondemos ao convite de Jesus? O texto fala que Mateus estava em seu ambiente de trabalho, ou seja, envolvido nas coisas desta vida: negócios, dinheiro, sustento. Nada disso foi suficiente para impedi-lo de seguir Jesus! “Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.” (Mateus 6. 33,34).
  1. Nos versículos 15 e 16 já encontramos Jesus em uma festa, me parece que Mateus Levi tem algo muito importante para comemorar. Assim acontece em nossas vidas. Sempre que algo bom nos sobrevém e se temos dinheiro, convidamos os amigos para comemorar! Mas o que me chama atenção nestes dois versículos é a repetição das palavras “publicanos e pecadores”. Há uma ênfase no texto justamente desse povo de má fama! E porque citar os dois? O autor poderia apenas dizer que estavam na companhia de pecadores, não? Pecadores eram pessoas colocadas à margem da sociedade por conta dos religiosos. Publicanos eram pecadores odiados por todos, inclusive os religiosos. Que tipo de gente Jesus vai se meter heim?! Pois é, Jesus estava em uma festa com o pior tipo de companhia com um único propósito.
  1. E no versículo 17, Jesus menciona seu propósito de estar nesta festa, comendo com publicanos e pecadores. “[…] respondeu-lhes: Os sãos não precisam de médico, e sim, os doentes; não vim chamar justos, e sim, pecadores.”

Jesus é a cura!

Ele veio chamar os pecadores, veio nos chamar…

Já não existe diferença, nem publicanos, nem cegos, nem prostitutas, nem religiosos. Todos são pecadores e Ele chama…

“Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi transpassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” (Isaías 53. 4,5)

Jesus é a cura!

Salmo 103. 1-3

Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga ao seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios. Ele é quem perdoa todas as tuas iniqüidades; quem sara todas as tuas enfermidades;

Soli Deo Gloria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s