Processo ‘biblificador’

[Leia ou assista ao vídeo]

Vivemos num mundo repleto em tecnologia. A humanidade avança exponencialmente e cada novidade gera uma multidão de oportunidades. O que a maioria da população não está preparada é para acompanhar tal desenvolvimento. Os processos sociais de capacitação e preparo mais avançados não estão à disposição do grande público, o que limita a criatividade e desenvolvimento das grandes massas.

Mas porque estou falando sobre desenvolvimento e preparo? É fácil concordar que a educação e o conhecimento são elementos de extrema importância para o avanço da humanidade que vive numa constante mudança. Ao surgirem novas necessidades a humanidade cria novos métodos instrutivos. A prova disto está na criação de novos cursos técnicos e superiores, mas o curso se faz sempre necessário para que se prepare alguém. A não ser pessoas que são dotadas de algum dom, todas as demais precisam ser educadas e buscar conhecimento para que possam dominar qualquer que seja a área.

Assim deveria ser a consciência do cristão. Um verdadeiro pesquisador em busca de crescimento no conhecimento que foi dado pelo nosso Deus desde a criação. Em Provérbios 2.1-10 está escrito:

1 Filho meu, se aceitares as minhas palavras e esconderes contigo os meus mandamentos, 2 para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido e para inclinares o coração ao entendimento, 3 e, se clamares por inteligência, e por entendimento alçares a voz, 4 se buscares a sabedoria como a prata e como a tesouros escondidos a procurares, 5 então, entenderás o temor do SENHOR e acharás o conhecimento de Deus. 6 Porque o SENHOR dá a sabedoria, e da sua boca vem a inteligência e o entendimento. 7 Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos; é escudo para os que caminham na sinceridade, 8 guarda as veredas do juízo e conserva o caminho dos seus santos. 9 Então, entenderás justiça, juízo e eqüidade, todas as boas veredas. 10 Porquanto a sabedoria entrará no teu coração, e o conhecimento será agradável à tua alma.

Agora vejamos o que diz o texto em Salmo 119:9-11:

9 De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra. 10 De todo o coração te busquei; não me deixes fugir aos teus mandamentos. 11 Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti.

Este Salmo faz parte do livro de número 5 na divisão dos Salmos em cinco partes e cada parte findando com uma doxologia. Cada uma dessas cinco partes têm uma temática distinta na seguinte forma: desgraça e fé (1-41); confusão e confissão (42-72); desespero pela desobediência (73-89); esperança com o passado (90-106); e finalmente “louvor” (107-150) que são Salmos carregados de esperança visto que o povo saíra do exílio. Já o Salmo 119 em meio a esta mensagem traz em si uma particularidade que é dos raros salmos de sabedoria que exaltam a ação da lei (1; 19.7-14; 119).

O jovem guarda puro seu caminho quando guarda a Palavra de Deus!

  1. Uma pergunta e uma resposta (vs. 9)

A pergunta é: como um jovem poderá guardar puro o seu caminho? E eu pergunto: É possível? Guardar o caminho puro não significa ser perfeito, mas almejar a pureza, viver um esforço contínuo para que o caminho da vida não seja sujo pelas impurezas que o pecado propõe. E a resposta não encontra-se em nós (graças a Deus). Para que este caminho seja norteado pela pureza de Deus é preciso que seja conforme a Palavra. Somente o Criador sabe o melhor para a criatura. Nosso problema está por inúmeras vezes na tentativa de adaptar à Bíblia ao nosso modelo de vida (pecaminoso), ao invés de orientar nossa vida pela Escritura Sagrada (pureza).

  1. Uma oração (vs. 10)

Logo o texto segue com uma oração que revela a intimidade do salmista. Neste versículo ele declara sua busca dedicada por Deus. Aqui não trata-se de religião! É de todo coração! Uma entrega verdadeira por fé ao nosso Deus. Da mesma forma que Paulo diz em Filipenses 1.21: Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro. É neste ambiente de entrega que o salmista faz o seguinte clamor: …não me deixes fugir aos teus mandamentos. Será que costumamos orar assim? Declarando nossa entrega real a Deus e pedindo a Ele que o Texto Sagrado seja a nossa régua da vida?

  1. Um compromisso (vs. 11)

Acho interessante aquelas Bíblias chamadas “promessas”, onde as promessas de Deus são destacadas do texto. Mais interessante ainda é conhecer pessoas que leem apenas as promessas destacadas, como se os outros textos fossem desimportantes. Uma promessa é um compromisso (não aquele que o brasileiro combina um horário e chega meia hora depois!) e no versículo 11 o salmista faz uma promessa a Deus. Ou seja, não é um simples compromisso, mas um voto de fidelidade ao Criador.

O mesmo coração que busca Deus com todas as forças é aquele que “arquiva” as palavras dadas por Deus nas Escrituras. Tudo deve fazer parte do mesmo ciclo, ou seja, NÃO HÁ BUSCA POR DEUS SEM A PALAVRA DE DEUS! Aqueles que trazem novas revelações que não são do texto bíblico são meros figurantes que criam seguidores de figurantes, desviando o olhar sobre o protagonista da raça humana.

Mais uma vez temos a resposta da pureza do versículo 9, só que aqui em tempo presente. Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti. Assim deve ser em todos nós, viver numa busca desenfreada pela pureza, pelo não pecar… e deve começar hoje!

{Biblifique-se}

Soli Deo Gloria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s