Venha teu reino

No texto conhecido como oração modelo contida em Mateus 6, temos a seguinte sequencia de palavras mencionadas por Jesus no versículo 10: “venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu;” Aqui, o pedido para que o Reino de Deus venha está intrinsecamente ligado as palavras que seguem, declarando simplesmente que a vontade de Deus é soberana em nós!

Refletir acerca de soberania e senhorio é complicado, pois nós somos “treinados” para sermos os melhores em tudo e isso começa em casa com o famoso: Vamos ver quem termina primeiro? Daí para frente nossa vida torna-se uma competição – o melhor filho, o melhor aluno, o melhor músico, o melhor atleta, o melhor no vestibular, o melhor num concurso, o melhor na profissão, o melhor pai, o melhor avô e, até o defunto mais homenageado.

Queremos ser vitoriosos em tudo. O que acaba tornando-nos em primeiro lugar, péssimos perdedores e em segundo lugar, pessoas com dificuldade de posicionar-se abaixo de alguém, pois inconscientemente ou não queremos ser líderes de nós mesmos. O que dizer então de um Evangelho que ensina que para ser feliz é preciso perder?

Vejamos em Marcos 8.34 – 9.1

34 Então, convocando a multidão e juntamente os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me. 35 Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por causa de mim e do evangelho salvá-la-á. 36 Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? 37 Que daria um homem em troca de sua alma? 38 Porque qualquer que, nesta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do Homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos ​1 Dizia-lhes ainda: Em verdade vos afirmo que, dos que aqui se encontram, alguns há que, de maneira nenhuma, passarão pela morte até que vejam ter chegado com poder o reino de Deus.

Jesus ensina a seguí-lo no caminho da cruz perdendo nesta vida para viver o Reino de Deus

  1. O Caminho da cruz (vs. 34,35)

Se observarmos bem, a maioria das igrejas católicas trazem afixadas nas paredes dos templos a chamada Via Crucis que retrata em 14 quadros imagens de tristeza e dor, o caminho de Jesus desde o Pretório de Pilatos, onde é declarado seu castigo, até o Calvário. Também conhecida como via dolorosa, o percurso da crucificação de Jesus é uma verdadeira cena de horror.

O que normalmente nunca pensamos é que seguir Jesus cabe a nós o caminho da cruz. Qual seria este caminho? Segundo o texto do versículo 35, o caminho da cruz é um caminho em que se perde a vida. Jesus entregou a vida por nós! A cruz que o inculpável Jesus carregou continha os nossos pecados e nós temos a pretensão de achar que nossas “cruzes” são os nossos problemas, nossas crises. Pobre visão a nossa, quando a verdadeira cruz de Jesus é a dor do outro, o pecado do outro, a vida do outro. Infelizmente nosso egoísmo não nos deixa enxergar desta maneira.

  1. Perder para viver (vs. 36-38)

Quanto custa uma alma? Ou qual seria o real valor dela? Em Fortaleza, estive no conhecido mercado central e fui em busca de uma mochila de couro. Ao ver uma mochila que gostei, parti em busca do melhor preço e no final, após muita pechincha, consegui um desconto de 60% do valor inicial do produto. Isto me fez pensar qual seria o real valor do que acabei de comprar.

Um seguro de vida pode até determinar o valor de nosso corpo mortal, mas será que alguém tem condições de determinar o valor da alma que é eterna? O valor declarado em números eu não sei dizer. Apenas sei que Deus se doou à humanidade como filho para pagar o real valor de nossa alma, assim só Deus sabe o preço.

Jesus Cristo entregou-se para que o preço do pecado estivesse pago, por isso o versículo 38 trata com dureza aqueles que negarem real valor da morte e ressurreição de Cristo em nós. Disse: “Porque qualquer um que se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o filho do homem se envergonhará dele.”

  1. O Reino de Deus (vs. 1)

Na terceira parte da franquia Senhor dos Anéis – o retorno do rei. Segue a trama em que Sauron planeja um grande ataque a capital de Gondor o que leva ao rei de Rohan reunir um exército contra as forças do mal. No filme somente o rei tinha a influencia para reunir tal exercito contra Sauron.

Nós temos um Rei, nós somos seu exército e somente reconhecendo seu senhorio sobre nós é que teremos condições de viver seu Reino. Sim, venha a nós o Teu Reino, Senhor somos teus servos que atentamente ouvimos tua voz e obedecemos como crianças atentas a voz de um pai protetor. Sejamos então ingênuos quanto toda oferta de pecado para viver o Reino, porque está escrito: “Em verdade vos digo: Quem não receber o reino de Deus como uma criança de maneira alguma entrará nele.” (Lucas 18.17)

Então tome sua cruz, perca sua vida e viva o Reino de Deus!!!

Soli Deo Gloria

Um comentário sobre “Venha teu reino

  1. Interessante que acabei de ler o artigo do Pastor Antônio Junior, chamado “aprenda a depender de Deus”

    Ele fala de como Paulo, ex-Saulo supera com toda veemência o sofrimento que passou ao se converter.

    Ele usou isso como um impulso pra depender de Deus. Ele é um exemplo de quem negou a si mesmo, carregou sua cruz e seguiu Jesus. Assim devemos ser nos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s