Enquanto é tempo

Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio.” (Salmo 90.12)

O que pensar do tempo?

O tempo é um vilão em muitas histórias. Mas o tempo também é um herói. Como vilão o tempo nos faz envelhecer, nos aproxima da morte, afasta pessoas… Como herói o tempo nos dá maturidade, aproxima os salvos da eternidade e estreita laços de amizade. O tempo, então é bom e ruim em nossa compreensão.

O lado “vilão” do tempo pode ser encontrado desde o início, veja o que está escrito em Gênesis 3.17: E a Adão disse: Visto que atendeste a voz de tua mulher e comeste da árvore que eu te ordenara não comesses, maldita é a terra por tua causa; em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida. O desgaste do tempo sobre nós é uma das consequências da desobediência a Deus.

Agora vejamos o que diz Pedro em 2 Pedro 3.1-9:

1 Amados, esta é, agora, a segunda epístola que vos escrevo; em ambas, procuro despertar com lembranças a vossa mente esclarecida, 2 para que vos recordeis das palavras que, anteriormente, foram ditas pelos santos profetas, bem como do mandamento do Senhor e Salvador, ensinado pelos vossos apóstolos, 3 tendo em conta, antes de tudo, que, nos últimos dias, virão escarnecedores com os seus escárnios, andando segundo as próprias paixões 4 e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque, desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. 5 Porque, deliberadamente, esquecem que, de longo tempo, houve céus bem como terra, a qual surgiu da água e através da água pela palavra de Deus, 6 pela qual veio a perecer o mundo daquele tempo, afogado em água. 7 Ora, os céus que agora existem e a terra, pela mesma palavra, têm sido entesourados para fogo, estando reservados para o Dia do Juízo e destruição dos homens ímpios. 8 Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia. 9 Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento.

  • Devemos trazer à memória as promessas

Considero incrível a capacidade que o ser humano tem de tão facilmente lembrar fatos que marcaram negativamente sua vida, enquanto aos grandes e melhores momentos, em muitos casos ficam destinados às fotos arquivadas e vídeos perdidos. Na verdade, hoje em dia, perdemos tanto tempo registrando os melhores momentos que perdemos tempo para verdadeiramente viver esses momentos.

Usar a memória é inclusive um desafio para pessoas como eu, que têm uma enorme dificuldade de memorização. Mas a Palavra de Deus é recheada de pessoas que dependiam de sua memória para compartilhar os decretos de Deus. Tanto no Antigo, quanto no Novo Testamento era estritamente necessário o uso da memória para viver e pregar a Palavra, pois a escrita não era tão acessível a todos. No texto de nossa reflexão, Pedro afirma que muitos zombarão da fé cristã pelo fato de que não consideram aquilo que foi mencionado pelos nossos antepassados servos de Deus.

  • O Criador é também o Justo Juiz

Pedro alerta que esses zombadores não reconhecem Deus como o criador de todas as coisas e que também é justo. Através de sua justiça, considerou que o mundo precisava de um sacrifício, onde segue o dilúvio. Só que para a atualidade o mesmo texto diz “pela mesma palavra, têm sido entesourados para fogo, estando reservados para o Dia do Juízo e destruição dos homens ímpios”. Fogo, Juízo e destruição. Essas três palavras são muito fortes e de uma linguagem pesada, porém carregam em si toda um proposta de Deus para a humanidade. Se outrora o mundo passou pelo julgamento de Deus e o resultado foi água, dessa vez o fogo julgará. O fogo tem um amplo significado na Palavra, desde os sacrifícios na cultura do Antigo Testamento à manifestações da presença de Deus. Aqui eu recorro ao fogo que considera separação. O fogo é também usado para atestar a pureza do ouro, assim será no dia do juízo, onde Cristo julgará e separará àqueles que são o seu povo seguido da condenação dos ímpios

  • Deus aguarda nosso arrependimento

Os versículos seguintes tratam inicialmente a apresentação da perspectiva de Deus em relação ao tempo. Uma tentativa de explicar a atemporalidade do Criador. Se para nós o tempo é linear, para Deus o tempo cronos simplesmente não existe, ou seja, para Ele tudo é, foi e será ao mesmo tempo. Ainda assim, apesar de toda a dureza dos versículos anteriores que anunciam o julgamento final, somos apresentados à missericórdia e longaminidade de Deus. Que, para muitos a aparente demora para a volta de Jesus é tão só e simplesmente um ato de amor do nosso Deus, que aguarda não o arrependimento de todos. Conforme o texto, Pedro diz: “…senão que todos cheguem ao arrependimento”. Chegar ao arrependimento é o reconhecimento ou a oportunidade de salvação dada à humanidade.

Assim, o tempo que é tanto um vilão como um herói a qual aguardamos anciosamente o retorno do Rei deve ser compreendido por nós como a expressa manifestação do amor do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Soli Amori Christi

Um comentário sobre “Enquanto é tempo

  1. Lendo seu artigo não só, mais uma vez, aprendi com o senhor pastor, mas me deu até ideia da minha próxima postagem do meu blog, ao qual resumo aqui em comentário:

    Por isso se faz tão importante que se passe aos filhos desde cedo os ensinamentos de Deus, ensine a orar, a frequentar o culto. Certo que no meu caso será um pouco diferente, pois tenho uma esposa católica e vou precisar equilibrar as coisas, mas os mandamentos de Deus e sua palavra não muda.

    Depois que toda aquela geração foi reunida a seus antepassados, surgiu uma nova geração que não conhecia o Senhor e o que ele havia feito por Israel.
    Então os israelitas fizeram o que o Senhor reprova e prestaram culto aos baalins.
    Abandonaram o Senhor, o Deus dos seus antepassados, que os havia tirado do Egito, e seguiram e adoraram vários deuses dos povos ao seu redor, provocando a ira do Senhor.
    Abandonaram o Senhor e prestaram culto a Baal e aos postes sagrados.
    Juízes 2:10-13

    Temos nessa passagem o grave erro de não passar para as gerações seguintes os ensinamentos de Jesus. E outra… se não passaram, é porque já estavam se afastando de Deus. Que nossa memória seja sempre treinada para lembrar todos os feitos de Deus. Amém!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s