Fé dependente

O que seria uma fé dependente? É alguma crença a qual o indivíduo necessita de alguma prova para confiar. Mas se a Palavra diz que […] “a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos. ” (Hebreus 11:1). Como então alguém precisa depender de algum tipo de comprovação para crer em Deus?

Pois é, muitos, nos tempos de Jesus esperavam pelos sinais para atestar a veracidade de quem eles precisavam acreditar. Leva-se em consideração à distância em que se anunciava o messias – cerca de 400 anos – e também feiticeiros e charlatões que costumavam arrancar dinheiro das pessoas aproveitando-se da fé ingênua destes.

Assim vejo que os milagres de Jesus além de abençoar vidas, também são um poderoso processo pedagógico à fé das pessoas. O evangelista João é o único escritor de evangelho que deixa claro o alvo deste gênero literário bíblico. Está lá em João 20.30,31, que diz: Jesus realizou na presença dos seus discípulos muitos outros sinais miraculosos, que não estão registrados neste livro. Mas estes foram escritos para que vocês creiam que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus e, crendo, tenham vida em seu nome.

Agora vejamos este milagre narrado em João 4:46-53:

46 Mais uma vez, ele visitou Caná da Galiléia, onde tinha transformado água em vinho. E havia ali um oficial do rei, cujo filho estava doente em Cafarnaum. 47 Quando ele ouviu falar que Jesus tinha chegado à Galiléia, vindo da Judéia, procurou-o e suplicou-lhe que fosse curar seu filho, que estava à beira da morte. 48 Disse-lhe Jesus: “Se vocês não virem sinais e maravilhas, nunca crerão”. 49 O oficial do rei disse: “Senhor, vem, antes que o meu filho morra”. 50 Jesus respondeu: “Pode ir. O seu filho continuará vivo”. O homem confiou na palavra de Jesus e partiu. 51 Estando ele ainda a caminho, seus servos vieram ao seu encontro com notícias de que o menino estava vivo. 52 Quando perguntou a que horas o seu filho tinha melhorado, eles lhe disseram: “A febre o deixou ontem, à uma hora da tarde”. 53 Então o pai percebeu que aquela fora exatamente a hora em que Jesus lhe dissera: “O seu filho continuará vivo”. Assim, creram ele e todos os de sua casa.

A cura do filho do oficial demonstra o poder de Cristo e destaca que a fé dos galileus era dependente de milagres. (Carlos Osvaldo Pinto)

  1. Fé pela necessidade

Nos dois versículos (46 e 47) somos apresentados ao contexto de que Jesus retornara a Caná, onde já havia realizado milagre. Desta feita este oficial ouvindo falar desta nova visita de Jesus à sua cidade vai em busca de Jesus. Algumas considerações:

  • O oficial está em busca de Jesus, ou do milagre de Jesus?
  • A situação fez de um homem de status elevado (oficial do rei) passar a suplicar, pedindo um favor à Jesus.
  1. Fé pelos sinais

Agora no versículo 48, Jesus fala com uma certa dureza a afirmação de que este povo (inclusive o oficial) não tinha condições de crer sem ver os sinais. A fé deles era dependente de provas. Era preciso ver para crer! Porém, o oficial insistiu em seu objetivo, sua necessidade e Jesus, no versículo 50, o despede com uma palavra de cura: “Pode ir. O seu filho continuará vivo. ” O texto segue dizendo que o oficial saiu confiante na palavra de cura ministrada por Jesus.

  1. Fé no poder de Deus

A partir do versículo 51 o texto narra que o oficial retornando para sua casa, ainda no caminho é abordado por seus servos que trazem a notícia que ele tanto gostaria de ouvir: seu filho estava bem e perguntando qual horário isto ocorrera, percebeu que foi exatamente no momento em que Jesus lhe atendeu com palavras de cura.

Por fim, este milagre levou a todos de sua casa a crer no poder de Deus.

Que nossa fé seja independente de sinais e caso eles aconteçam é para que TODOS venham a crer.

Soli Amori Christi

Um comentário sobre “Fé dependente

  1. Ai me fica uma dúvida pastor… será que é possível alguém ter fé sem ter nenhuma prova, mesmo que inicial?

    Não necessariamente falo daquele descrente que para crer, precisa ver. Nem daquele que a todo momento precisa, para ter sua fé renovada, ter novas provas.

    Estou falando daquele que é cristão mesmo, desde criança. Se ele não tiver nenhum sinal da existência de Deus, nenhum milagre, nenhuma benção. A fé ela precisa, acredito eu, ter um gatilho, uma faísca para a combustão.

    Na verdade, ela precisa ser alimentada sempre, não necessariamente presenciando novos milagres, bençãos e curas, mas ao menos vendo o que já foi feito, como vemos todos os dias quando lemos a Bíblia.

    É um paradoxo: de um lado temos o Espírito de Deus dentro de nós, que não nos deixar esquecer quem é Deus e que precisamos Dele. O espírito dentro de nós procura Deus.

    Do outro temos uma mente esquecida e um coração duro, em que precisa sempre ser lembado que ele é Deus. Não só para exaltá-lo, mas para não nos distanciarmos Dele.

    Isso, ao meu ver, deixa bem claro que o quão falíveis somos. Essa é nossa natureza humana, pecadora.

    “Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca”.
    Mateus 26:41

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s