Ativos ou reativos

Ativo (adjetivo): Que exerce ação; que age.

Reativo (adjetivo): Que faz reagir, que provoca reação; reagente.

Atos 8:1-8

1 E Saulo consentia na sua morte. Naquele dia, levantou-se grande perseguição contra a igreja em Jerusalém; e todos, exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judéia e Samaria. 2 Alguns homens piedosos sepultaram Estêvão e fizeram grande pranto sobre ele. 3 Saulo, porém, assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, encerrava-os no cárcere. 4 Entrementes, os que foram dispersos iam por toda parte pregando a palavra. 5 Filipe, descendo à cidade de Samaria, anunciava-lhes a Cristo. 6 As multidões atendiam, unânimes, às coisas que Filipe dizia, ouvindo-as e vendo os sinais que ele operava. 7 Pois os espíritos imundos de muitos possessos saíam gritando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos foram curados. 8 E houve grande alegria naquela cidade.

  1. Ambiente hostil é também lugar de oportunidades (1-4)

Este início do capítulo 8 não é um início, mas uma continuação de um cenário de horror narrado no capítulo 7. Veja como um servo de Deus foi tratado (Atos 7.54-60). Aqui o capítulo 8 inicia falando da participação de Saulo no homicídio de Estevão e em seguida a perseguição contra toda a igreja que AINDA estava em Jerusalém e por conta da adversidade foram “cumprir seu chamado”. Conforme Atos 1.8, está escrito: “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda Judéia e Samaria e até os confins da terra.”

O verso 3 fala das atividades pouco amistosas de Saulo e o verso 4 dos cristão que espalhados por conta da perseguição iam por toda parte pregando a Palavra.

  1. Mensagem objetiva (5-6)

Gosto muito desses dois versículos que são uma referência de missão bem sucedida. Aqui o texto narra Filipe, que ao percorrer Samaria ia anunciando a Cristo. Veja que aqui o texto é bem sucinto e não explica qual era o conteúdo da mensagem, apenas que ele “anunciava a Cristo”.

NO versículo 6 observamos que além da mensagem proclamada, haviam sinais operados por ele. Veja que havia unanimidade, conforme o texto e que os sinais aconteciam conforme Filipe anunciava o que é fácil perceber no ministério de Jesus, onde o milagres eram antecedidos por ensino, uma coisa NÃO PODE andar sem a outra!

  1. Os sinais são notados pela cidade (7-8)

Nos versos finais de nossa reflexão quero refletir sobre duas situações:

  1. Os sinais em Filipe eram cura e libertação;
  2. A alegria da cidade.

Muitos têm curiosidade de saber se um crente tradicional crê em milagres como expulsão de demônios e cura de doenças congênitas. Eu costumo responder: – se está na Bíblia eu creio! Aqui o texto narra que Filipe realizava esses feitos. Agora se isso ainda acontece hoje como se vê em manifestações de fé na televisão e nas casas de curandeiros gospeis aí é uma outra questão…

A segunda situação é a alegria na cidade. Pois essa foi a consequência do cumprimento da missão de um único sujeito. Se uma única pessoa ao anunciar a Cristo e realizar sinais miraculosos, traz alegria à cidade, como explicar que em meio a tantos “profetas” e “curandeiros” as cidades permanecem com um alto percentual de insatisfação??? Algo deve estar errado.

Com os primeiros cristãos devemos aprender que não importam as adversidades, é preciso pregar a Palavra, que devemos ser objetivos ao falar de Cristo, que homens podem ser agentes de milagres de Deus e que viver para Cristo traz alegria!

 Soli Christi Amori

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s