A copa dos imigrantes

A poucos dias o mundo inteiro (na verdade apenas alguns torcedores) parou para acompanhar o Mundial de Futebol masculino, conhecido como Copa do Mundo.

Apesar das diversas opiniões sobre as novas regras (VAR), as polêmicas envolvendo jogadores e técnicos e as seleções “menores” avançando. Essa Copa foi realmente diferente de tudo que já vimos.

O Brasil, única seleção que carrega cinco títulos também pode ser considerada ironicamente como uma das maiores perdedoras de mundiais, considerando o número de participações sem sucesso!

Partindo para a final, tivemos uma interessante partida entre Croácia e França. Disputa de um título que seria inédito para os croatas ou uma segunda vez em que a seleção francesa ergueria a taça. E assim temos uma bicampeã seleção francesa de maioria imigrantes. Isto tem me chamado atenção: uma seleção composta, na maior parte de jogadores filhos de pais vindos de outras pátrias, justamente numa época que esse assunto tem dividido países até com a criação de muros.

Ao estudar a Palavra de Deus. É fácil perceber que desde o Antigo Testamento o povo de Deus é composto por imigrantes, um povo em busca de sua terra que vive em peregrinação do “jardim para as tribos; das tribos para as cidades; e das cidades para o céu”.

Um dos autores do Novo Testamento ao citar alguns grandes nomes do Antigo Testamento disse: Todos estes morreram na fé, sem ter obtido as promessas; vendo-as, porém, de longe, e saudando-as, e confessando que eram estrangeiros e peregrinos sobre a terra. {Hebreus 11.13}

Numa compreensão maior TODOS os cristãos são peregrinos nesta terra, porém somos parte de um mesmo povo, pois assim está escrito:

Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus. {Efésios 2:19}

Já parou para imaginar como será lindo, um céu repleto de imigrantes? Povos de línguas, raças e nações diferentes todos juntos adorando ao único Deus?

ENTÃO CREIA EM JESUS E SEJA MAIS UM IMIGRANTE NESTA TERRA!

Soli Amori Christi

Figurinhas e Copa do Mundo

Não sou um grande fã de futebol. Normalmente são as pessoas que me atualizam sobre os resultados e colocações do meu time favorito, pois não tenho muita paciência de ficar assistindo aos jogos. Porém no período da copa do mundo de futebol, as coisas mudam e a maioria dos brasileiros tornam-se torcedores.

O que me chamou atenção nesta edição do mundial foram os colecionadores de figurinhas do álbum da copa. Já vi vários comentários negativos a respeito da relação de pais e filhos com essa moda, só que também tenho percebido algo positivo em tudo isso.

Conheço alguns pais que estão ajudando seus filhos e acompanhando suas coleções. Ao vê-los em uma área do shopping dedicado a trocas de figurinhas, fiquei muito feliz. O shopping é um local onde muitos pais só levam os filhos para comprar roupas, brinquedos e cinema. Normalmente o foco não é passear, nem estreitar a relação pai/mãe e filho, mas simplesmente pelo consumo de algo e logo após vão para casa.

Agora vejo pais e filhos indo aos locais para encontrar outros pais e filhos, e lá passar um tempo aprendendo que se deve criar relacionamentos para atingir metas, e que não é apenas uma troca de adesivos com fotos de homens e seus nomes estranhos. É uma troca de experiências familiares.

Outra coisa que me chama atenção é o fato de vivemos num mundo virtualizado onde se consegue fazer quase tudo pelas telas de nossos aparelhos. E justamente algo tão antigo, fazer coleção de figuras de papel, traz de volta as relações de pessoas com pessoas reais e pessoas com objetos reais (álbuns e figurinhas).

No fim, creio que tudo isso é um grito silencioso de famílias que precisam de motivação para viver momentos simples de relacionamento. E que precisamos ter algo real em nossas mãos, ainda que seja algo perecível como o papel.

Jesus sempre insistiu com seus seguidores de que o mundo virtual (religião) não é mais importante que o mundo real (pessoas/relacionamentos). Então vivamos no mundo real o que realmente importa!

O que aprendi com esta Copa

(Algumas coisas gostaria de esquecer)

Profissionalismo ganha da malandragem (7X1)!

É possível desenvolver projetos sociais relevantes durante o mundial, algo que o Brasil, gastando bilhões, não soube fazer;

É comum debates de cunho esportivo durante o evento e muitos até tem boa base, porém neste mundial surgiram muitos debates políticos sem o menor conhecimento;

Ter opinião formada pode ser o fim de amizades;

Não importa se o time está perdendo quando a câmera te filma é só alegria;

Não adianta muito ter o melhor do mundo em um time de baixa qualidade;

Jogadores que confessam ser evangélicos pronunciam palavras que, com certeza, não estão na Bíblia;

É possível não jogar nada e ainda permanecer como titular da seleção;

A seleção brasileira fez historia neste mundial (7X1);

Patriotismo não é somente uma camisa verde e amarela;

Nosso povo sabe rir do drama;

A maioria dos turistas conheceu um Brasil que nem os brasileiros conhecem;

O esquema de segurança do mundial mostrou que o país tem condições de investir em segurança, só que não acontece em “dias comuns”;

É possível fazer uma abertura ridícula com participação musical na base de playback;

Na “festa” de encerramento até polícia ambiental marcou presença, seria para coibir o tráfico de Fulecos?

Toda festividade no Brasil vira carnaval, ou seja, regada a muita bebida e sexo;

Há locutores esportivos vivendo demais;

Hospitais e escolas são benéficos à população e não “vitrine” para o mundo;

E você, o que aprendeu?

Inteligência Emocional

Uma das desculpas que ouvi com a derrota da seleção brasileira no mundial da Copa do Mundo foi que faltou inteligência emocional. Pois é, a falta dessa inteligência, ou como costuma dizer o comentarista Paulo Bonfá: “a desinteligência”, caracteriza, então alguma forma de burrice?

Que fique bem claro que não estou chamando os jogadores de burros, nem muito menos o técnico da seleção canarinho. Mas quando se fala que faltou algo e neste caso é um tipo de conhecimento, então se conclui que realmente esta delegação brasileira está desprovida!

A derrota para a Alemanha por 7 gols contra um mísero gol sem honra do Brasil aponta o que muitos consideram a vitória do profissionalismo contra a malandragem. Não sou comentarista esportivo, mas desde o primeiro jogo, onde o famoso jogador invisível descola um pênalti com uma atuação hipócrita de falta, os jogadores brasileiros fazem escola de malandragem.

O Neymar, tão pressionado pela crítica para brilhar no mundial, foi descontinuado por lesão de uma jogada maliciosa do oponente. Coitado do Neymar… e não seria ele de igual modo cheio de malandragem e famoso por cair tanto?

Quero dizer que falta sim inteligência emocional no povo brasileiro!

Que muitos daqueles que outrora protestaram dizendo que “não é pelos 20 centavos”, conseguiram sacar de suas carteiras centenas de reais para assistir a uma partida de futebol. Sinto muito pelo trabalhador que pagou metade de seu trabalho de um mês para ver a seleção ser humilhada!

Espero que nosso povo acorde de um sonho que se tornou pesadelo. Espero que além de inteligência emocional, o brasileiro adquira também memória e vergonha de viver em meio a todas essas contradições políticas que se refletem na sociedade.

Espero que meu povo chore pela desigualdade social, pela prostituição infantil, pelo tráfico de drogas lícitas, pela desgraça que a pornografia causa, pelos desvios de verba e pela condição desumana de milhões de brasileiros torcedores!

E que o meu povo se alegre e se emocione com conquistas reais!!!

Diz a Palavra de Deus em aliança com Salomão

Se eu cerrar os céus de modo que não haja chuva, ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra, ou se enviar a peste entre o meu povo; se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra. Estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração que se fizer neste lugar. [2 Crônicas 7.13-15]

Soli Deo Gloria

A Copa é de quem?

Estou me segurando para não ficar só falando da situação a qual envolve política e futebol em nosso país, só que é impossível não ficar indignado com a forte tendência que o brasileiro tem a uma apatia política, cegueira e esquecimento de tudo aquilo que é dever e não é executado por nossos “representantes” e todo o dinheiro roubado dos cofres públicos ao ficarmos ligados no mundial que se aproxima.

Quero deixar claro que não sou um sujeito anti-política, pois a política é altamente necessária para um desenvolvimento social no mínimo equilibrado. Também não sou anti-futebol ou anti-copa do mundo, de jeito nenhum! Apesar que o futebol de um modo geral tem deixado sérias dúvidas quanto à real razão do esporte, afinal, será que ainda existe “amor à camisa” e luta por títulos? Ou tudo não passa de manipulação onde o dinheiro é quem manda!

Em relação ao torneio mundial de futebol este ano Brasil, a questão é… A copa é de quem?

Se a copa é do povo – onde estão os benefícios para o povo? Já pensamos no legado que essa copa vai deixar, ou quem está lucrando com tudo isso? Será que o povo brasileiro vai receber uma boa fatia dos investimentos, ou pelo menos dos lucros que serviriam para o desenvolvimento da saúde, educação e segurança?

Se a copa é das seleções – vale a pena torcer por elas? Com certeza você já ouviu a expressão aos perdedores que diz: O que importa é participar! Será que é este o pensamento das seleções de países em crise econômica ao participar do mundial? O que os jogadores dos países sem tradição futebolística vão fazer após o mundial? Acho que voltarão aos seus empregos, recebendo talvez salários mínimos enquanto outros voltarão para seus clubes recebendo milhões por ano. Onde está o “espírito esportivo”?

Se a copa é do mundo – o que o mundo ganha com tudo isso? Você sabia que a bola oficial da copa do mundo que custa no site da adidas R$ 399,90 é feita por pessoas que recebem salários a partir de R$ 200,00 p/ mês? Essa é a copa de TODOS (sabe nada, inocente!!!). O “mundo” que ganha com toda essa copa é o mundo da coca-cola, o mundo da companhias aéreas, o mundo da indústria cervejeira, o mundo dos canais de televisão, o mundo das empreiteiras que superfaturaram todas as obras (muitas delas estão em nome de parentes de políticos), o mundo da prostituição – inclusive infantil, o mundo dos interesses políticos, e a lista não para por aqui… Bem, se você faz parte de algum desses “mundos” beneficiados com a copa, então COMEMORE!

NASCI NO BRASIL E VOU TORCER SIM PELO PAÍS!

Vou torcer para que as famílias dos operários que morreram nas obras dos estádios sejam indenizadas de forma justa!

Vou torcer para que as instituições missionárias façam bons programas evangelísticos e muitas vidas encontrem salvação!

Vou torcer pelos pobres que tiveram suas casas desapropriadas por conta das obras dos estádios encontrem um lugar para viver!

Vou torcer para que as autoridades impeçam o turismo sexual!

Vou torcer pelas crianças carentes que permanecerão carentes com o mundial!

Vou torcer pela segurança dos torcedores brasileiros e estrangeiros!

Vou torcer para que o nosso povo consiga enxergar os interesses por trás da bola!

E ainda vou torcer por um Brasil e Argentina na final com vitória do Brasil!!!

#Repense #Reflita & #RevoluciAME