Um Profeta Desobediente

Usamos muitos exemplos dos profetas para motivar a igreja em fazer o seu papel profético em nossos dias. Profetas foram grandes homens que eram usados por Deus num propósito específico. E todos foram altamente obedientes, pois eram mensageiros do Senhor. Será mesmo?

Observando Jonas 1.1-6 vejo que o livro já começa com uma atitude de desobediência deste homem de Deus. Vamos ver algumas considerações naquela situação:

Historicamente um profeta era enviado por Deus para pregar ao seu povo e não a povos diferentes. Jonas era considerado inimigo de Nínive por ser de outra nação. Os inimigos de Nínive eram tratados debaixo de grande violência. Será que Jonas tinha motivos para desobedecer? E nós, temos motivos para desobedecer?

Vejamos algumas lições da desobediência de Jonas:
1. Não há como fugir da presença de Deus;
2. Jonas tinha disposição à desobediência;
3. Deveria ser grato a Deus (por ser escolhido), mas não foi;

No quarto versículo Deus envia uma tempestade que abala as estruturas do navio e quase o despedaçou. Vejo nessa tempestade a forma que Deus, em sua sabedoria, usa para que o profeta desobediente cumprisse com Seu propósito. Hoje vejo uma tempestade se aproximando do nosso país, tempestade essa que até pode abalar nossa nação. De repente é nessa tempestade que Deus nos tirará da zona de conforto para cumprir o IDE dado por Jesus Cristo.

“A tempestade não veio para destruir, mas para construir a vida de Jonas.”

Soli Deo Gloria