Bíblia desatualizada

Você conhece alguém que é viciado em tecnologia? Pessoas que nunca estão satisfeitas com o celular que tem, ou o computador, ou seja lá o que for… Eu conheço gente assim, até vejo um cara assim sempre que olho o espelho (!). Tecnologias, neste mundo capitalista, avançam quase que diariamente tornando ultrapassados rapidamente vários produtos que consumimos. A ciência também prossegue avançando e alçando mudanças. Alguém já disse que a única coisa estática no mundo é a mudança. Eu não concordo, pois creio em uma verdade imutável e completamente atualizada. Esta verdade que traz princípios atemporais é a Palavra de Deus. E para você, a Escritura Sagrada está desatualizada?

2 Timóteo 3:14-17

14 Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste 15 e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. 16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, 17 a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.

Os três “poréns”!

O texto que antecede está leitura é iniciado por três poréns do capítulo 3 (vs. 1,10,14). No primeiro porém, Paulo alerta Timóteo acerca dos últimos dias. Dizendo que deveria afastar-se daqueles que contradizem o caráter de um cristão! O segundo porém do versículo 10 vem carregado com o testemunho de vida do próprio Paulo, garantindo perseguições aos seguidores de Cristo e as consequências daqueles que padecem no pecado! Agora, ao refletir no terceiro porém penso que…

Paulo relembra Timóteo o real valor, utilidade e poder das Sagradas Escrituras.

Uma vez ouvi uma mensagem com base na parábola dos “odres” em que o pregador repetidamente usava a expressão: “não vaze!” (cf. Lucas 5.37,38). Isso nos ensinou algo maravilhoso, de que não podemos deixar escapar momentos em que Deus fala ao nosso coração.

Perseverança na fé (vs. 14,15)

Paulo escreve uma carta da prisão ao seu filho na fé e descreve motivos para Timóteo permanecer. Interessante do contexto em que Paulo está inserido é o fato dele estar preso. Pense bem, se você fosse preso por algum motivo e tivesse a oportunidade de escrever uma carta para alguém muito querido que estava fazendo as mesmas coisas que o levou à prisão. Você o mandaria prosseguir ou pedia para parar e não ser preso também? Paulo orienta Timóteo a permanecer…

Primeiro Paulo o orienta na importância de carregar consigo as Sagradas Escrituras que aprendeu desde sua infância. Sabe, eu não tive um bom ensinamento Bíblico em minha infância, mas minha mãe (católica) se encarregou de procurar nos instruir a uma vida correta diante de Deus. Mas infelizmente isso não deu certo para todos os filhos (em uma família de 5).

Utilidade da Escritura (vs. 16)

Em seguida Paulo aponta o uso da Palavra: “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça.”

Não existe nenhum livro tão completo em instruir do que a Bíblia. Paulo deixa claro a Timóteo a necessidade de ensinar com base nas sagradas escrituras. Hoje há muitas comunidades de fé que ensinam muitas coisas, correndo o risco de deixar de lado a Escritura Bíblica por achar que outras fontes de conhecimento são mais interessantes ao homem. Surge, então, uma religiosidade antropocêntrica, isso não agrada a Deus.

É satânico converter o foco que nas Sagradas Escrituras apontam Deus como Senhor de nossas vidas em uma religiosidade baseada no homem, em que Deus seria um “funcionário” aos nossos desejos mais egoístas. Foi neste empenho que satanás tentou tentar Jesus (Lc 4.1-13), focando o egocentrismo naquilo que agrada aos desejos físicos: pão, poder sobre a Terra e poder espiritual. As respostas de Jesus foram TODAS com base direta nas Sagradas Escrituras. Pois a Palavra tem poder!

Poder da Escritura (vs. 17)

Apenas com a Palavra da Vida o homem é perfeitamente instruído para a boa obra. Mas o proceder não é mágico, ou seja, não acredito que uma leitura despreocupada da Bíblia possa promover alguma transformação na vida do crente. Precisamos sim de uma busca no conhecimento e crescimento na Palavra como diz o salmista no primeiro capítulo de Salmos 1:1-2: Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.

Meditação na Palavra é de suma importância na vida de qualquer crente e não cabe apenas aos estudiosos teólogos de plantão. A Palavra de Deus tem o poder de transformar assim como o conhecimento cientifico eleva nossa inteligência, porem quando trata-se da Palavra de Deus, esta transformação também vem pela ação do Espirito Santo que nos habilita para realizar a missão deixada por Cristo enquanto vivermos na Terra – a saber – pregar o Evangelho a toda criatura.

Busque, cresça, viva e pregue a Palavra!

Soli Deo Gloria

Evangelho segundo X-MEN

Por um instante pensei em um Evangelho segundo o grupo de mutantes que têm invadido os cinemas, levando muitos a toma-los como exemplo de vida, mesmo que estas vidas sejam fictícias. O fato é que o contexto histórico que envolve os X-MEN é mesmo fantástico. Mas, pensando bem… Eles não são diferentes dos cristãos. Um povo diferente, que pensa diferente e age diferente. Têm inimigos que usam os “poderes” para o mal e ainda proclamam a paz e harmonia no mundo. Alguma semelhança?

No universo X-MEN há verdadeiros e falsos profetas. Os verdadeiros são os mutantes que ao descobrir seu potencial dedica sua vida mostrando que o poder deve ser usado para preservar a paz, unidade e evitar um mal eminente. Os falsos profetas são os mutantes egoístas que usam seus poderes para se “dar bem” não se importando com as consequências, vêm para roubar, matar e destruir! Alguma semelhança?

Os mocinhos da historia fictícia procuram permanecer firmes naquilo que acreditam ser o melhor e mesmo contrariados pelo mundo a qual protege não desistem. Já os inimigos querem promover a destruição do povo sem “poderes” e ainda os joga contra os mocinhos. Há alguma semelhança?

Não quero de maneira alguma insinuar que o enredo de X-MEN saiu das Escrituras Sagradas. Mas a guerra entre o bem e o mal que está presente na fantasia das pessoas é real. Não como mostram nas historias em quadrinhos e nas telas de cinema. Mas há uma real batalha que está acontecendo neste exato momento.

“MAS o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência. […] Esta palavra é fiel e digna de toda a aceitação; Porque para isto trabalhamos e lutamos, pois esperamos no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis.”
(I Timóteo 4: 1,2,9 e 10)

Estamos prontos pra batalha, ou ainda precisamos aprender com o professor X?

Soli Deo Gloria

Tu, porém…

Permanecer naquilo em que somos instruídos não é nada fácil. Diversas vezes participei de conferências, congressos e acampamentos abençoadores que me fizeram refletir e me apontaram a necessidade de maior busca por Deus. Mas, infelizmente o efeito desta bênção durou poucos dias em minha vida. Porque será? Seria culpa de Deus? É claro que não! O erro está em mim. No mundo corporativo se diz que motivação têm que nascer dentro de nós, alguém pode nos apresentar motivos, mas motivação parte de cada um.

2 Timóteo 3.14-17

14 Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido,
15 E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.
16 Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;
17 Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

Uma vez ouvi uma mensagem com base na parábola dos “odres” em que o pregador repetidamente usava a expressão: “não vaze!” (cf. Lucas 5.37,38). Isso nos ensinou algo maravilhoso, de que não podemos deixar escapar momentos em que Deus fala ao nosso coração.

Paulo escreve uma carta da prisão ao seu filho na fé e descreve motivos para Timóteo permanecer. Interessante do contexto em que Paulo está inserido é o fato dele estar preso. Pense bem, se você fosse preso por algum motivo e tivesse a oportunidade de escrever uma carta para alguém muito querido que estava fazendo as mesmas coisas que o levou à prisão. Você o mandaria prosseguir ou pedia para parar e não ser preso também? Paulo orienta Timóteo a permanecer…

Primeiro Paulo o orienta na importância de carregar consigo as Sagradas Escrituras que aprendeu desde sua infância. Sabe, eu não tive um bom ensinamento Bíblico em minha infância, mas minha mãe (católica) se encarregou de procurar nos instruir a uma vida correta diante de Deus. Mas infelizmente isso não deu certo para todos os filhos (em uma família de 5).

Em seguida Paulo aponta o uso da Palavra: “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.”

Não existe nenhum livro tão completo em instruir do que a Bíblia. Paulo deixa claro a Timóteo a necessidade de ensinar com base nas sagradas escrituras. Hoje há muitas comunidades de fé que ensinam muitas coisas, correndo o risco de deixar de lado a Escritura Bíblica por achar que outras literaturas são mais interessantes ao homem. Surge, então, uma religiosidade antropocêntrica, isso não agrada a Deus. Apenas com a Palavra da Vida o homem é perfeitamente instruído para a boa obra.

Soli Deo Gloria