Falsa loucura

Em nossos dias a internet têm proporcionado conteúdos interessantes acompanhada de muita bobagem. Pena que aqueles preocupados em conteúdo de qualidade são a minoria e muitos apenas replicam o que já foi falado. No meio evangélico tem dois caras chamando atenção: Um diz que é “doido” por Jesus e o outro é um “doido” de Jesus tipo freestyle! O primeiro diz que representa a galera gospel do Brasil. Pra começo de historia o cristão vive para representar Jesus Cristo e não pessoas, até porque Cristo morreu por essas pessoas, inclusive a galera gospel.

Dizer que é doido ou agir como tal é muito fácil. Claro que em meio a muitas palavras, algumas se salvam. Só é trágico quando o percentual de bobagem é maior (ufa!). Agora vejamos um texto muito usado que fala de loucura na Palavra de Deus…

Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus. Pois está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios e aniquilarei a inteligência dos instruídos. Onde está o sábio? Onde, o escriba? Onde, o inquiridor deste século? Porventura, não tornou Deus louca a sabedoria do mundo? Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por sua própria sabedoria, aprouve a Deus salvar os que creem pela loucura da pregação. Porque tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios; mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus. Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens. [1Co 1:18-25]

  1. Loucura para os perdidos

Paulo tem a certeza de que a palavra da cruz é loucura para os perdidos. Repito: loucura para os perdidos! Qual é a palavra da cruz senão a mensagem de doar-se por completo pelo outro. É loucura para os perdidos, pois são egoístas e não conseguem digerir a ideia de que Deus, o todo poderoso, viesse a terra para viver e morrer pelo outro.

  1. Loucura da pregação

Onde está a sabedoria deste mundo se a loucura de Deus, ou seja, entregar-se até a morte de cruz seria um ato de loucura para os homens? Onde estão os pensadores se a maior mensagem foi pregada em um simples, porém complexo ato – o sacrifício? A loucura da pregação é viver sacrifício – diferente do que se vê por aí…

  1. Loucura não, poder de Deus!

Em dois momentos neste texto é mencionado uma contraposição à loucura. No primeiro diz: […] para nós, que somos salvos, poder de Deus. Em seguida está escrito: […] mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus. Deixem a loucura com os perdidos e fiquemos com o poder e a sabedoria de Deus. Que não venhamos a pensar que este poder nos pertence (isto é satânico), é poder de Deus!

  1. Loucura “poética”

Por fim uma licença poética que faz todo o sentido neste texto. Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens Jesus, o Rei dos reis entrega-se a morte, sacrifício vicário por todos nós. E a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens – a morte não é o fim. Na filosofia grega, considerar a morte de um deus era vê-lo como um fraco, porém a morte foi vencida pelo poder do único Deus!

Creio que Jesus, Paulo e Cia tinham algo diferente em mente ao falar da loucura de viver o Evangelho e não apenas falavam, mas viveram! É muito mais do que ser animador de torcida!

Ouçam e pensem, vejam e repensem! Acima de tudo, busquem na Palavra de Deus as verdades eternas e sejam criteriosos com o que costumam ver por aí.

Soli Deo Gloria