Guerra Gospel

O cinema, que têm lucrado bastante com filmes de heróis, percebeu que o grande público curte a ideia de ver pancadaria entre os heróis. E não importa os motivos da briga, pois nesses filmes o fim justifica o meio, mesmo que não faça sentido!

O que se espera é que heróis sejam sempre bem intencionados. No filme da Marvel – Gerra Civil, existe uma razão que divide os heróis e os leva ao confronto. Isso tudo me levou a pensar sobre a guerra gospel que vivemos Brasil. Foi nos dado por Jesus poder para propagar a salvação e uma expressa ordem de ser irmãos, o que temos feito então? Igrejas, denominações, ministérios, bandas, pastores e ovelhas. Será que faz sentido lutar entre irmãos?

Por um lado essa “guerra” entre irmãos enfraquece a Missio Dei, pois a proposta de Deus para a humanidade é abrangente, e uma vez que gastamos tempo e energia lutando uns contra os outros, perdemos a oportunidade de fazer uma real diferença no mundo.

Só que é importante pensar que até mesmo a Palavra de Deus ensina que devemos combater certos movimentos religiosos que tentam confundir os cristãos. As falsas doutrinas e falsos mestres existiam nos tempos dos primeiros cristãos e estão espalhados por todo o mundo alcançando os nossos dias. Combatê-los (não somente ensino, mas também ensinadores) é sim uma tarefa nossa!

Veja a orientação de Paulo à igreja sobre falsos mestres e falso ensino em 2 Timóteo 2:14-18

Recomenda estas coisas. Dá testemunho solene a todos perante Deus, para que evitem contendas de palavras que para nada aproveitam, exceto para a subversão dos ouvintes. Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. Evita, igualmente, os falatórios inúteis e profanos, pois os que deles usam passarão a impiedade ainda maior. Além disso, a linguagem deles corrói como câncer; entre os quais se incluem Himeneu e Fileto. Estes se desviaram da verdade, asseverando que a ressurreição já se realizou, e estão pervertendo a fé a alguns.

Aqui a orientação de Paulo à Timóteo, um jovem pastor, é que ele esteja preparado, aprovado e capacitado pela Palavra de Deus para ensinar a Verdade afim de que seus ouvintes evitem debates inúteis.

Paulo chega a utilizar uma linguagem muito forte quando diz que “a linguagem deles corrói como câncer”. E se não bastasse denunciar a inutilidade desses debates, ele ainda cita os NOMES daqueles que se desviaram e que acabaram influenciando outros.

Assim é que deve ser nosso posicionamento diante daqueles que deturpam a mensagem enganando fiéis! Ao mesmo tempo devemos nos unir aos “domésticos na fé” e juntar nossas forças, pois o nosso propósito é um só – que mais vidas sejam alcançadas pela graça salvadora de Cristo Jesus!!!

Soli Amori Christi