Lutando contra Deus

Ao assistir o último sucesso dos cinemas – Batman versus Superman – me surpreendi como a palavra DEUS é repetida por diversas vezes durante o filme. Em alguns momentos são empregadas expressões como: “Homem versus deus”, “Falso deus”, e até “diabo contra deus”.

Em toda a historia do Superman há um tom messiânico. Um homem que é a esperança da humanidade não pertence a este mundo, foi criado por pais adotivos e ao atingir a fase adulta passa a viver pela paz e justiça. Neste último filme há algo nunca visto antes nos cinemas, que é um caso de amor e ódio das pessoas ao kripitoniano.

Já a historia do Batman está mais próxima de um ser humano que, ao perder seus pais, torna-se vítima de uma cidade imersa no crime. Ao tornar-se adulto acaba revelando seu lado sombrio que Gothan despertou e assumindo um papel de vigilante na luta contra o crime. Só que desta vez é apresentado nas telas de cinema um Batman que mata os criminosos e não apenas os leva em cárcere.

Voltando ao que me chamou atenção no filme, fico a imaginar como isso tudo tratado na ficção é um espelho da realidade. É perceptível, por exemplo, um busca por algum tipo de “materialização” da divindade. De diversas formas tenta-se enquadrar Deus em nosso mundo. Esse discurso de: “eu determino”, “declaro a cura”, e até “ordeno minha riqueza”. Palavras assim estão na boca daqueles que tentam em vão manipular àquele que é Senhor!

Por outro lado existem pessoas que sem medo agridem a criação na tentativa de “derrubar” Deus. Pessoas que fogem ao ensino de amar a Deus acima de todas as coisas e que consequentemente não aprendem a amar a si e muito menos sabem praticar o amor ao próximo, são tentativas vãs de confrontar (mesmo acreditando que Ele não exista) ao Criador!

Existe um ditado que foi apelidado de lei da semeadura que se aplica na prática no filme. Interessante é que essa “regra” vem da Palavra de Deus…

Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna. [Gálatas 6:7-8]

Que nossas vidas sejam verdadeiras plantações de sementes espirituais!

Soli Amori Christi

Por quê lutamos? (Razão de viver)

Temos visto pessoas que considero reais guerreiros no mundo real que lutam para viver, lutam para manter a família, lutam pelo emprego, lutam por uma boa vida, lutam por seu time do coração, lutam pelo gosto musical, lutam por religião, por política, para largar vícios e ainda tem quem luta só por lutar e quem nem luta por nada!

Na mágica obra de Antoine de Saint-Exupéry encontramos o seguinte trecho: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.

No filme As crônicas de Nárnia – O Leão, a Feiticeira e o guarda roupa, baseado nos livros sobre o mundo de ASLAM, que foi escrito por C. S. Lewis, ouvimos a imortal frase em tom de grito de guerra: “Por Nárnia e Por Aslam!”

Em Mateus 6:19-21 está escrito:

19 Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; 20 mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; 21 porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.

Este texto encontra-se no discurso do Senhor Jesus conhecido como sermão do monte. Em todo seu discurso, Jesus nos presenteia com uma porção de sabedoria para nossas práticas pessoais, interpessoais e principalmente espirituais. Aqui, no texto acima descrito, creio que o nosso Senhor está falando muito além dos bens materiais.

Jesus falou de um reino que não pertencia aos padrões da terra, um reino ‘extraterrestre’ que não usa os padrões de valores dos sistemas sociais, seja capitalista, socialista ou até comunista. O Reino de Deus aponta para uma investida em plano maior – VIDAS! Oferecer a oportunidade de vida aos que vivem sem razão (mesmo cheios de dinheiro e prazeres que podem pagar) e ainda garantir uma vida após esta vida, uma vida que está além da nossa dimensão física, uma vida sem bens de consumo, ostentação, ou pobreza, uma vida eterna e plena.

Esta deve ser a proposta ou o plano de vida de todo aquele que se diz seguidor de Cristo Jesus! Investir num reino extraterrestre, investir em vidas, investir num relacionamento amoroso com aquele que se entregou por amor. Esta deve ser a maior razão de viver, aquilo pela qual lutamos, cativamos e proclamamos em tom de grito de guerra…

Pelo Reino de Deus, por Jesus Cristo!!!

Soli Deo Gloria