Deus é Deus e o esvaziamento de conteúdo

Quem me conhece sabe o quanto sinto muito pelo desenvolvimento “ladeira abaixo” da música no mundo evangélico. E diferente do que alguns pensam eu não fico criticando movimento gospel apenas por ser um chato.

Tudo bem, eu sou um chato! Mas qualquer bom leitor de Bíblia precisa concordar que conteúdo bíblico está desaparecendo dos movimentos “gospeis” e isso já tem um tempo. Outra coisa é que a música ruim me incomoda, não porque sou anti-arte. Pelo contrário, eu amo música, passo o dia todo ouvindo minhas playlists e por isso a queda de qualidade me atinge tanto. Mas não apenas a mim. Eu sinto muito por todas as pessoas vinculadas a um movimento cheio de pessoas vazias! Um copo vazio está sempre cheio de ar…

Me incomoda ouvir rimas soltas e músicas comerciais que perdem em qualidade musical e intelectual para as músicas de propaganda de refrigerante. Letras que reproduzem o óbvio, como luz é luz, branco é branco ou Deus é Deus. Artistas que arrancam aplausos e assobios da platéia ao fazer uma performance de dança, não que seja contra a dança, assim como a música, dança é uma expressão de arte. Mas quando dizem que dança é uma forma de adoração pública, eu sinto muito. Pois caso o dançarino seja um adorador, todo o público é simplesmente telespectador de adoração! A música (com conteúdo), mesmo que não saibamos cantar, serve para nos edificar, assim como a pregação. Mas, o que o outro dançando me edifica?

Será que estamos refletindo tudo isso? Está escrito: Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com a mente; cantarei com o espírito, mas também cantarei com a mente. (1Coríntios 14:15)

Eu oro a Deus clamando por uma juventude que busca inspiração nas Escrituras para desenvolver sua arte e, assim, contrapor esse movimento que faz músicas legais e depois buscam na Bíblia justificativas para suas letras que às vezes “ninguém explica”.

Eu peço a Deus que aumente meu temor à Ele mesmo. Pois só assim vou preparar sermões que trazem Cristo como centro e não os meus achismos.

E peço perdão por todas as vezes em que empobreci o discurso para satisfazer ao homem.

Soli Amori Crhisti

Marketing Gospel

Ontem um amigo pastor mostrou-me sua bíblia com a seguinte descrição em letras douradas na capa: Bíblia Sagrada – Edição Sobrenatural de Deus. Eu olhei pra ele e disse ter ficado triste pelo fato da minha bíblia não ser sobrenatural!? Aí ele abre e mostra que trata-se apenas de uma tradução NVI com letras grandes e nada mais.

Lembro da última vez em que fui a uma loja de artigo evangélicos e vi uma infinidade de modelos de bíblia – do pregador, do obreiro, do missionário, da mulher que ora, pentecostal, devocional, do homem, do jovem, do adolescente, da criança, do bebê, etc. Com capas de couro, de plástico, de papel-cartão, com efeitos holográficos, com cores fluorescentes e até à prova d’água!

Reconheço o esforço que fazem para tornar o livro Sagrado um livro acessível para todos. Mas será mesmo que o motivo das empresas é que as pessoas LEIAM a Bíblia, ou tudo não passa de um mercado baseado na fé? Se até para entrar em um suposto templo de Salomão já se cobrou uma taxa administrativa, nada mais me surpreende.

As indulgências dos evangélicos estão por aí. Sejam nos cachês de valores exorbitantes dos grupos “gospeis” às campanhas em que muitos ofertantes deixam todo o salário do mês numa fogueira cenográfica.

Será mesmo este o destino dos evangélicos? Ser fadados a um mercado?

Música gospel, filme gospel, boate gospel, balada gospel, canal de TV ou rádio gospel, loja gospel, roupas gospel… e a lista não para por aqui.

Em meio a todo esse marketing, sinto falta de algo…

“Pessoas Gospel”.

Soli Deo Gloria

Eu louvo, tu louvas e ele?

O que é louvar ao Senhor? Provavelmente nossa resposta está muito além de louvores com músicas. É verdade que pode-se louvar de maneira musical, porém nem todo louvor é musical. Nos Salmos temos várias demonstrações de louvores com músicas tanto pela cultura de um povo que festeja ao som de instrumentos como pela importância da influência pedagógica que a música tem em nossas vidas.

Ao pensar em louvores com cânticos em nossos dias, chegamos ao ponto de que os grupos de louvores com músicas, muitas vezes, andam distantes da proposta bíblica de adoração.

O salmista apresenta o louvor e a postura do adorador!

Salmos 150

1 Aleluia! Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento, obra do seu poder. 2 Louvai-o pelos seus poderosos feitos; louvai-o consoante a sua muita grandeza. 3 Louvai-o ao som da trombeta; louvai-o com saltério e com harpa. 4 Louvai-o com adufes e danças; louvai-o com instrumentos de cordas e com flautas. 5 Louvai-o com címbalos sonoros; louvai-o com címbalos retumbantes. 6 Todo ser que respira louve ao SENHOR. Aleluia!

  1. Onde louvar (1)

O salmista abre esta doxologia apontando locais onde deve-se dar louvores a Deus. E é em TODO lugar! Além de colocar em primeiro lugar o santuário de Deus, o salmista declara que o louvor deve-se ser feito no firmamento, ou seja, em todo local. Baseado em Gênesis 1.6-8, o firmamento é o céu.

  1. Motivos para louvar (2)

Será que todos os dias temos razões para louvar a Deus? Aqui são apresentadas duas razões de infinitas possibilidades. Primeiro o louvor deve ser feito pelos atos poderosos de Deus, e a Palavra está repleta desses atos, além de nossas vidas que também tem vários reflexos dos atos poderosos de Deus! Segundo, o louvor deve ser dado segundo a grandeza de Deus, ou seja, se Deus é grandiosamente excelente assim também deve ser o louvor dirigido a Ele.

  1. Instrumentos para louvar (3-5)

Esta seção do Salmo é muito interessante, pois envolve uma série de meios para o louvor musical. Incui: instrumentos de sopro, instrumentos de corda, danças (que neste caso é feita pelo povo em adoração e não apenas uma coreografia para entretenimento de outros), instrumentos de percussão e instrumentos de metal (o que me leva a pensar qual seria o motivo de igrejas proibirem a bateria!).

  1. Quem deve louvar (6)

E ao final deste Salmo é apresentado que tipo de pessoa deve adorar a Deus. O texto diz que é todo ser que respira, ou seja, se você considera-se um ser em ao ler este texto está respirando, então adore ao Senhor!!!

É preciso ter vida de adoração para cantar, tocar e fazer adoração!

Soli Deo Gloria

O que canto

Reflexão feita para o Celebra Jovem Acústico da IBMB do dia 16/10/10. Na ocasião cada tema foi cantado por uma música relacionada e depois falávamos a impressão deixada pela música, em seguida a aplicação da Palavra.
1.Alegria

    Alegria é algo contagiante e difícil de esconder. A tristeza pode ser disfarçada por uns, mas a alegria é perceptível, muito evidente. Temos prazer em comunicar nossa alegria, quando recebemos uma benção de Deus temos prazer em comunicar à igreja de forma que todos se alegrem glorificando o nome do Senhor.
    Mas alegria por alegria pode não fazer sentido. Ou, nem tudo o que pode trazer certas alegrias são pertinentes à nossa vida…

Mateus 13.20,21

O que foi semeado em pedregais é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria;
Mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e, chegada a angústia e a perseguição, por causa da palavra, logo se ofende;

2.Comunhão

    Ah comunhão! Tão necessário para a vivência em uma comunidade de fé. A comunhão deve ser uma marca da igreja, do povo de Deus. Na Palavra temos exemplos de comunhão, na igreja primitiva descrita em Atos as pessoas procuravam dividir tudo entre si, tudo mesmo! Hoje em dia ficamos procurando as pessoas agradáveis para nos relacionar e muitos grupos e denominações não tem comunhão com outros irmãos na fé.

I Coríntios 1.9,10
Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor.
 Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer.
3.Meditação

    Em vários momentos aqui na Juventude IBMB tenho procurado motivá-los a uma vida devocional, onde haja leitura da Palavra, meditação e oração diárias. No Salmo 119.97 está escrito: “Oh! quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia”. Amar as Escrituras é um passo importantíssimo para um relacionamento pleno e uma vida segundo a vontade do Pai.
    Não é nada místico ou só podem meditar os “super-crentes”. No dicionário meditar tem o seguinte significado: 1. Submeter a exame interior; 2. Estudar, considerar, refletir; 3. Concentrar intensamente o espírito em algo. Assim fica claro o que quero dizer com a importância da meditação na Palavra de Deus!

4.Adoração

    Em João 4.24 está escrito: “Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade”. Diante desta Verdade, pergunto: Será que temos adorado a Deus com tamanha entrega e sinceridade? Pensamos em tudo durante momentos musicais, a começar do grupo que está preocupado com a qualidade do som, afinação, andamento, etc. Sei que nós perdemos o foco facilmente, um celular que toca, o pensamento viajando, um garoto ou garota bonita que senta à sua frente, um erro de português, etc. Parece que tudo quer afastar nossa adoração. E não somente o momento de adoração com música… mas a adoração que deve ser vivenciada a todo momento por cada um de nós.

5.Agradecimento

    Há diversas músicas de louvor, agradecimento e engradecimento à Deus por tudo que é e faz por nossas vidas. Muitos esperam por milagres e de tanto esperar não são agradecidos pela vida que têm. Outros só lembram de agradecer quando recebem algo muito bom. Eu compreendo que devemos ser gratos em todo o tempo, até porque a Salvação é o maior milagre em nossas vidas, depois da Salvação as consequências são lucro, mesmo nas aflições… em tudo dá graças!

Colosenses 3.14-16

E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição. E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos. A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao SENHOR com graça em vosso coração.

Soli Deo Gloria