Igreja dos homens ou igreja de Deus?

Atos 5:12-32

12 Muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos. E costumavam todos reunir-se, de comum acordo, no Pórtico de Salomão.13 Mas, dos restantes, ninguém ousava ajuntar-se a eles; porém o povo lhes tributava grande admiração.14 E crescia mais e mais a multidão de crentes, tanto homens como mulheres, agregados ao Senhor,15 a ponto de levarem os enfermos até pelas ruas e os colocarem sobre leitos e macas, para que, ao passar Pedro, ao menos a sua sombra se projetasse nalguns deles.16 Afluía também muita gente das cidades vizinhas a Jerusalém, levando doentes e atormentados de espíritos imundos, e todos eram curados.17 Levantando-se, porém, o sumo sacerdote e todos os que estavam com ele, isto é, a seita dos saduceus, tomaram-se de inveja,18 prenderam os apóstolos e os recolheram à prisão pública.19 Mas, de noite, um anjo do Senhor abriu as portas do cárcere e, conduzindo-os para fora, lhes disse:20 Ide e, apresentando-vos no templo, dizei ao povo todas as palavras desta Vida.21 Tendo ouvido isto, logo ao romper do dia, entraram no templo e ensinavam. Chegando, porém, o sumo sacerdote e os que com ele estavam, convocaram o Sinédrio e todo o senado dos filhos de Israel e mandaram buscá-los no cárcere.22 Mas os guardas, indo, não os acharam no cárcere; e, tendo voltado, relataram,23 dizendo: Achamos o cárcere fechado com toda a segurança e as sentinelas nos seus postos junto às portas; mas, abrindo-as, a ninguém encontramos dentro.24 Quando o capitão do templo e os principais sacerdotes ouviram estas informações, ficaram perplexos a respeito deles e do que viria a ser isto.25 Nesse ínterim, alguém chegou e lhes comunicou: Eis que os homens que recolhestes no cárcere, estão no templo ensinando o povo.26 Nisto, indo o capitão e os guardas, os trouxeram sem violência, porque temiam ser apedrejados pelo povo.27 Trouxeram-nos, apresentando-os ao Sinédrio. E o sumo sacerdote interrogou-os,28 dizendo: Expressamente vos ordenamos que não ensinásseis nesse nome; contudo, enchestes Jerusalém de vossa doutrina; e quereis lançar sobre nós o sangue desse homem.29 Então, Pedro e os demais apóstolos afirmaram: Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens.30 O Deus de nossos pais ressuscitou a Jesus, a quem vós matastes, pendurando-o num madeiro.31 Deus, porém, com a sua destra, o exaltou a Príncipe e Salvador, a fim de conceder a Israel o arrependimento e a remissão de pecados.32 Ora, nós somos testemunhas destes fatos, e bem assim o Espírito Santo, que Deus outorgou aos que lhe obedecem.

A igreja primitiva continua alcançando vidas, sofre perseguição e não perde seu único propósito que é obedecer a Deus!

 Vejamos mais algumas lições dos primeiros cristãos:

  1. A igreja obediente agrega pessoas (12-16)

A primeira parte desse texto de nossa reflexão já fala de uma reunião harmônica entre aqueles que realizavam os sinais e os que testemunhavam. Veja no versículo 12 que diz: “todos se reuniam de comum acordo”. Os versículos 13 e 14 são bem interessantes, veja que no 13 o texto narra que havia um grupo que não se ajuntava aos cristãos, porém no versículo seguinte diz que o número de crentes era crescente.

Já os versículos 15 e 16 aponta essa manifestação de fé de um povo doente e carente de conhecimento. Refletindo o ministério de Jesus em que havia perseguição por parte dos religiosos e mesmo assim muitos o procuravam com interesse nas curas milagrosas. Era assim que esse povo procura os primeiros líderes cristãos, esperando que a sombra deles tivesse algum poder.

  1. A igreja obediente é “contracultural” (17-28)

 Esse bloco de 12 versículos narra essa incrível história da prisão dos apóstolos, seguida de libertação miraculosa. O anjo do senhor liberta os homens de Deus, só que essa liberdade tem um preço, no versículo 20 ele diz: “Ide e, apresentando-vos no templo, dizei ao povo todas as palavras desta Vida.” A liberdade deles custava a missão que lhes fora dada é o local era nada mais, nada menos que no templo (21).

Logo os guardas vão constatar o milagre que havia acontecido naquela noite e sente falta dos recém detidos. É aí que descobrem, através de uma antiga “rede social” – a fofoca (25), que os apóstolos estavam ensinando no templo. As autoridades religiosas e eles estão claramente desesperados pelo fato de que o Evangelho está se espalhando por Jerusalém e ao falar sobre Jesus, a culpa recaía sobre o império e sobre esses religiosos., Homens,

  1. A igreja obediente sabe a quem obedecer! (29-32)

Esse versículo 29 é aquele momento que a igreja deve aplaudir de pé (ou com os pés, caso as mãos estejam ocupadas no WhatsApp!). “Importa obedecer a Deus que aos homens”. É o texto vai discorrendo a resposta de Pedro e seus amigos que diante de um tipo de julgamento não estão preocupados em defender-se, mas sim testemunhar e pregar as boas novas, mesmo que isto custe uma acusação ao sinédrio. Veja que de maneira sucinta eles falam da:

  • Crucificação e ressureição (30),
  • O ministério da reconciliação (31),
  • E pneumatologia – doutrina do Espírito Santo (32).

Em suma recorro mais uma vez ao versículo 29 que transmite a proposta de que o importante ao cristão é obedecer a Deus e não aos homens, porém ao ver o discurso desses discípulos no sinédrio, algo me preocupa. Pois em nossos dias há até quem tenha esse discurso de obedecer ao nosso Santo é Eterno Deus, porém o fazem sem propriedade. Aqui os discípulos SABEM EXPRESSAMENTE a quem devem obedecer. Ou seja, eles conheciam a Jesus e sua Palavra.

Assim, nós também precisamos conhecer… Está escrito em 1 Coríntios 2:13-16:

13 Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais.14 Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.15 Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém.16 Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo.

Tenha a mente de Cristo!

Soli Amori Christi

 

Comunhão organizada

Somos igreja ou fazemos parte de uma igreja?

Estamos vivendo um momento de confusão no meio evangélico brasileiro. Por um lado há uma igreja institucionalizada voltando aos costumes judaizantes e até ressuscitando o apostolado, por outro lado temos pessoas decepcionadas com instituições vivendo um tipo de igreja fora da igreja. Chamamos igrejas de templo e templos de igrejas.

Muito do discurso daqueles que são avessos à igreja institucional, mas ainda são de Jesus, é dizer que a igreja contemporânea não reproduz o que chamamos de igreja primitiva. Então vamos ao início com os verdadeiros apóstolos para identificar onde erramos.

Atos 2:40-47

40 Com muitas outras palavras deu testemunho e exortava-os, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa. 41 Então, os que lhe aceitaram a palavra foram batizados, havendo um acréscimo naquele dia de quase três mil pessoas. 42 E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. 43 Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. 44 Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum. 45 Vendiam as suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade. 46 Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, 47 louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.

Pedro e os outros apóstolos obedientes a Deus começaram uma comunidade organizada de fiéis, e Deus os abençoava trazendo novos à salvação!

Este texto escrito por Lucas narra uma das primeiras organizações institucionais após a assenção de Jesus. Numa leitura rápida podemos perceber alguns elementos comuns àqueles dias:

  1. Batismo;
  2. Doutrina;
  3. Comunhão;
  4. Oração;
  5. Temor;
  6. Sinais;
  7. Templo;
  8. Casa;

Até aqui já temos assuntos suficientes para vários debates daquilo que somos e fazemos em nossas comunidades de fé chamadas igrejas. Mas por enquanto vamos focar no texto base.

  1. A pregação de Pedro e os sinais dos apóstolos (40-43)

O conteúdo da pregação de Pedro era simples e direta: Salvação e consciência do mundo que nos rodeia. Com um número expressivo de convertidos, naquele tempo já era necessário um modelo formal de igreja que, segundo o versículo 42 já tinham um modelo de funcionamento – doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. Os apóstolos realizavam sinais e nem prodígios (!), o texto narra que esses sinais eram feitos POR INTERMÉDIO DELES! E que havia temor nas pessoas que alí se encontravam.

  1. A atitude comunitária dos crentes (44-45)

A proposta inicial de comunidade ganha adeptos entre os cristãos. Vida comunitária com divisão de bens não era uma novidade no oriente, muitos povos tribais a milênios atrás já optavam em viver assim. Acontece que um dos diferenciais dessa igreja chamada de primitiva era o desapego aos bens materiais. O interessante é que muitos críticos da igreja instituição dizem que preferem viver nos moldes da igreja primitiva, mas não querem viver esse desapego material…

  1. A igreja no templo e nas casas (46-47)

Outra crítica dos desigrejados e desinstitucionalizados é que a igreja primitiva não se reunia em templos. O versículo 46 diz que Diariamente perseveravam unânimes no templo. E logo diz que TAMBÉM estavam de casa em casa buscando uma vida simples.

No versículo 47 diz que eram pessoas que tinham uma prática de louvar a Deus e eram simpáticos às pessoas (!?).

Por fim, era Deus quem acrescentava as pessoas, ou seja, ISSO NÃO É TAREFA HUMANA! Então não devemos nos preocupar em criar novos modelos de atrações às pessoas. Devemos sim cumprir com nosso papel como igreja, acreditando nela e vivendo de forma que louvamos a Deus, assim as pessoas serão acrescentadas por Deus!

Não importa se você diz que é templo e vai à igreja ou se é igreja e vai ao templo… Importa ser cristão e cumprir com nosso papel comunitário de doutrina, oração, comunhão, repartir o pão e proclamar a salvação. Se Deus escolheu a igreja para que tudo isso fosse desenvolvido, porque muitos dizem que a igreja não é o melhor lugar? Estaria Deus errado?

Em Tiago 1.16-18, está escrito: Não vos enganeis, meus amados irmãos. Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança. Pois, segundo o seu querer, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como que primícias de suas criaturas.

Soli Amori Christi