Salmos de Alegria {Parte 4}

Até aqui, na série Salmos de Alegria, refletimos exclusivamente em Salmos feitos por Davi. A partir do Salmo 107, temos o que chamamos de “Salmos de louvor”, a expressão salmo significa poema ou canção e vimos até aqui que nem todas essas canções foram desenvolvidas com o teor de louvor, pois são uma expressão do que Davi e os demais autores sentiam.

No Salmo que vamos ver agora, vamos perceber júbilo e ações de graça, pois fora criado por adoradores que dirigiam-se ao templo após o término do exílio, ou seja, aqui o povo se vê livre e canta feliz em direção ao templo.

Nós somos livres e estamos no templo, aliás, somos o templo! Mas porque muitos de nós não estamos felizes?

Veja o que está escrito no Salmo 118:

1 Rendei graças ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre. 2 Diga, pois, Israel: Sim, a sua misericórdia dura para sempre. 3 Diga, pois, a casa de Arão: Sim, a sua misericórdia dura para sempre. 4 Digam, pois, os que temem ao SENHOR: Sim, a sua misericórdia dura para sempre. 5 Em meio à tribulação, invoquei o SENHOR, e o SENHOR me ouviu e me deu folga. 6 O SENHOR está comigo; não temerei. Que me poderá fazer o homem? 7 O SENHOR está comigo entre os que me ajudam; por isso, verei cumprido o meu desejo nos que me odeiam. 8 Melhor é buscar refúgio no SENHOR do que confiar no homem. 9 Melhor é buscar refúgio no SENHOR do que confiar em príncipes. 10 Todas as nações me cercaram, mas em nome do SENHOR as destruí. 11 Cercaram-me, cercaram-me de todos os lados; mas em nome do SENHOR as destruí. 12 Como abelhas me cercaram, porém como fogo em espinhos foram queimadas; em nome do SENHOR as destruí. 13 Empurraram-me violentamente para me fazer cair, porém o SENHOR me amparou. 14 O SENHOR é a minha força e o meu cântico, porque ele me salvou. 15 Nas tendas dos justos há voz de júbilo e de salvação; a destra do SENHOR faz proezas. 16 A destra do SENHOR se eleva, a destra do SENHOR faz proezas. 17 Não morrerei; antes, viverei e contarei as obras do SENHOR. 18 O SENHOR me castigou severamente, mas não me entregou à morte. 19 Abri-me as portas da justiça; entrarei por elas e renderei graças ao SENHOR. 20 Esta é a porta do SENHOR; por ela entrarão os justos. 21 Render-te-ei graças porque me acudiste e foste a minha salvação. 22 A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular; 23 isto procede do SENHOR e é maravilhoso aos nossos olhos. 24 Este é o dia que o SENHOR fez; regozijemo-nos e alegremo-nos nele. 25 Oh! Salva-nos, SENHOR, nós te pedimos; oh! SENHOR, concede-nos prosperidade! 26 Bendito o que vem em nome do SENHOR. A vós outros da Casa do SENHOR, nós vos abençoamos. 27 O SENHOR é Deus, ele é a nossa luz; adornai a festa com ramos até às pontas do altar. 28 Tu és o meu Deus, render-te-ei graças; tu és o meu Deus, quero exaltar-te. 29 Rendei graças ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre.

O povo de Deus se alegra na certeza de que Sua misericórdia dura eternamente!

  1. Felicidade é louvar ao Senhor

Os versículos 1 e 29 são o “pão desse sanduíche de louvor”! Um chamado ao exercício da gratidão a Deus tão só e simplesmente pela sua bondade e misericórdia infinda. Ao todo este Salmo na tradução Almeida Revista e Atualizada contém 414 palavras, onde “Senhor” repete 28 vezes, além de “Deus” que repete 3 vezes nos últimos versículos.

Retornando aos 4 primeiros versículos, onde somos convidados a render graças a Deus. Primeiro o convite de reconhecimento é dado à nação escolhida (vs. 2), logo em seguida (vs. 3) o convite é feito à família de Arão, este que segundo Êxodo 28 e 29 fora consagrado sacerdote entre o povo de Deus que saíra do Egito e logo mais (Êxodo 32) atende à infidelidade do povo e constrói um bezerro de ouro, promovendo um culto pagão, então Moisés entra em cena e clama pela misericórdia do Senhor, que renova Sua aliança (Êxodo 34).

Já no versículo 4 do Salmo 118, são convidados ao reconhecimento da misericórdia do Senhor todos os que O temem, isto se estende a nós hoje!

  1. Felicidade é saber que Deus está conosco em todos os momentos

Agora o grande bloco de versículos que vai do 5 ao 21 é onde o povo de Deus admite o socorro do Senhor em dias de angústia, onde é preciso confiar nos livramentos de Deus (vs. 5-13). Interessante é o contraste que podemos observar nos versículos 8 e 9 em que declaram que o refúgio no Senhor é melhor que confiar em homens e consequentemente em príncipes. A grande e triste verdade dos dias atuais é que a maioria dos homens buscam refúgio em diversos lugares e ainda esperam que a solução para as questões da vida venham de homens. Talvez esse seja parte dos motivos de tantas doenças ligadas à alma…

Os versos 14 a 21 trazem com propriedade a experiencia de um povo que viveu atos de livramento de Deus. É curioso o entendimento aqui de soberania de Deus, onde no versículo 18, o Salmo declara a expressão “castigo de Deus”, em que o povo reconhece que tudo o quanto passara foi um processo pedagógico em consequência de seus atos diante de Deus.

  1. Felicidade é ter certeza da salvação

Esses versículos finais deste Salmo são ocnsiderados de extremo valor ao Novo Testamento. Esse conteúdo messiânico (vs. 22,23) que o próprio Jesus Cristo citou em Mateus 21.42: Perguntou-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular; isto procede do Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos? Esta expressão – Pedra angular ou de esquina se repete em outros momentos do NT (Atos 4.11; Efésios 2.20; 1 Pedro 2.7).

Já os versículos 25 e 26 traz esta expressão proclamada pela multidão em Mateus 21.9: E as multidões, tanto as que precediam, como as que o seguiam, clamavam: Hosana ao filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas maiores alturas. Hosana significa: SALVA  AGORA!

Os versos finais (vs. 27-29) apontam para uma festa de adoração, ações de graças e exaltação ao Senhor!

E, encerro sem esquecer um versículo que aparentemente ficou para traz… é o versículo 24, que diz:

Este é o dia que o Senhor fez; regozijemo-nos e alegremo-nos nEle!

Soli Amori Christi

Processo ‘biblificador’

[Leia ou assista ao vídeo]

Vivemos num mundo repleto em tecnologia. A humanidade avança exponencialmente e cada novidade gera uma multidão de oportunidades. O que a maioria da população não está preparada é para acompanhar tal desenvolvimento. Os processos sociais de capacitação e preparo mais avançados não estão à disposição do grande público, o que limita a criatividade e desenvolvimento das grandes massas.

Mas porque estou falando sobre desenvolvimento e preparo? É fácil concordar que a educação e o conhecimento são elementos de extrema importância para o avanço da humanidade que vive numa constante mudança. Ao surgirem novas necessidades a humanidade cria novos métodos instrutivos. A prova disto está na criação de novos cursos técnicos e superiores, mas o curso se faz sempre necessário para que se prepare alguém. A não ser pessoas que são dotadas de algum dom, todas as demais precisam ser educadas e buscar conhecimento para que possam dominar qualquer que seja a área.

Assim deveria ser a consciência do cristão. Um verdadeiro pesquisador em busca de crescimento no conhecimento que foi dado pelo nosso Deus desde a criação. Em Provérbios 2.1-10 está escrito:

1 Filho meu, se aceitares as minhas palavras e esconderes contigo os meus mandamentos, 2 para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido e para inclinares o coração ao entendimento, 3 e, se clamares por inteligência, e por entendimento alçares a voz, 4 se buscares a sabedoria como a prata e como a tesouros escondidos a procurares, 5 então, entenderás o temor do SENHOR e acharás o conhecimento de Deus. 6 Porque o SENHOR dá a sabedoria, e da sua boca vem a inteligência e o entendimento. 7 Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos; é escudo para os que caminham na sinceridade, 8 guarda as veredas do juízo e conserva o caminho dos seus santos. 9 Então, entenderás justiça, juízo e eqüidade, todas as boas veredas. 10 Porquanto a sabedoria entrará no teu coração, e o conhecimento será agradável à tua alma.

Agora vejamos o que diz o texto em Salmo 119:9-11:

9 De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra. 10 De todo o coração te busquei; não me deixes fugir aos teus mandamentos. 11 Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti.

Este Salmo faz parte do livro de número 5 na divisão dos Salmos em cinco partes e cada parte findando com uma doxologia. Cada uma dessas cinco partes têm uma temática distinta na seguinte forma: desgraça e fé (1-41); confusão e confissão (42-72); desespero pela desobediência (73-89); esperança com o passado (90-106); e finalmente “louvor” (107-150) que são Salmos carregados de esperança visto que o povo saíra do exílio. Já o Salmo 119 em meio a esta mensagem traz em si uma particularidade que é dos raros salmos de sabedoria que exaltam a ação da lei (1; 19.7-14; 119).

O jovem guarda puro seu caminho quando guarda a Palavra de Deus!

  1. Uma pergunta e uma resposta (vs. 9)

A pergunta é: como um jovem poderá guardar puro o seu caminho? E eu pergunto: É possível? Guardar o caminho puro não significa ser perfeito, mas almejar a pureza, viver um esforço contínuo para que o caminho da vida não seja sujo pelas impurezas que o pecado propõe. E a resposta não encontra-se em nós (graças a Deus). Para que este caminho seja norteado pela pureza de Deus é preciso que seja conforme a Palavra. Somente o Criador sabe o melhor para a criatura. Nosso problema está por inúmeras vezes na tentativa de adaptar à Bíblia ao nosso modelo de vida (pecaminoso), ao invés de orientar nossa vida pela Escritura Sagrada (pureza).

  1. Uma oração (vs. 10)

Logo o texto segue com uma oração que revela a intimidade do salmista. Neste versículo ele declara sua busca dedicada por Deus. Aqui não trata-se de religião! É de todo coração! Uma entrega verdadeira por fé ao nosso Deus. Da mesma forma que Paulo diz em Filipenses 1.21: Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro. É neste ambiente de entrega que o salmista faz o seguinte clamor: …não me deixes fugir aos teus mandamentos. Será que costumamos orar assim? Declarando nossa entrega real a Deus e pedindo a Ele que o Texto Sagrado seja a nossa régua da vida?

  1. Um compromisso (vs. 11)

Acho interessante aquelas Bíblias chamadas “promessas”, onde as promessas de Deus são destacadas do texto. Mais interessante ainda é conhecer pessoas que leem apenas as promessas destacadas, como se os outros textos fossem desimportantes. Uma promessa é um compromisso (não aquele que o brasileiro combina um horário e chega meia hora depois!) e no versículo 11 o salmista faz uma promessa a Deus. Ou seja, não é um simples compromisso, mas um voto de fidelidade ao Criador.

O mesmo coração que busca Deus com todas as forças é aquele que “arquiva” as palavras dadas por Deus nas Escrituras. Tudo deve fazer parte do mesmo ciclo, ou seja, NÃO HÁ BUSCA POR DEUS SEM A PALAVRA DE DEUS! Aqueles que trazem novas revelações que não são do texto bíblico são meros figurantes que criam seguidores de figurantes, desviando o olhar sobre o protagonista da raça humana.

Mais uma vez temos a resposta da pureza do versículo 9, só que aqui em tempo presente. Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti. Assim deve ser em todos nós, viver numa busca desenfreada pela pureza, pelo não pecar… e deve começar hoje!

{Biblifique-se}

Soli Deo Gloria

Eu louvo, tu louvas e ele?

O que é louvar ao Senhor? Provavelmente nossa resposta está muito além de louvores com músicas. É verdade que pode-se louvar de maneira musical, porém nem todo louvor é musical. Nos Salmos temos várias demonstrações de louvores com músicas tanto pela cultura de um povo que festeja ao som de instrumentos como pela importância da influência pedagógica que a música tem em nossas vidas.

Ao pensar em louvores com cânticos em nossos dias, chegamos ao ponto de que os grupos de louvores com músicas, muitas vezes, andam distantes da proposta bíblica de adoração.

O salmista apresenta o louvor e a postura do adorador!

Salmos 150

1 Aleluia! Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento, obra do seu poder. 2 Louvai-o pelos seus poderosos feitos; louvai-o consoante a sua muita grandeza. 3 Louvai-o ao som da trombeta; louvai-o com saltério e com harpa. 4 Louvai-o com adufes e danças; louvai-o com instrumentos de cordas e com flautas. 5 Louvai-o com címbalos sonoros; louvai-o com címbalos retumbantes. 6 Todo ser que respira louve ao SENHOR. Aleluia!

  1. Onde louvar (1)

O salmista abre esta doxologia apontando locais onde deve-se dar louvores a Deus. E é em TODO lugar! Além de colocar em primeiro lugar o santuário de Deus, o salmista declara que o louvor deve-se ser feito no firmamento, ou seja, em todo local. Baseado em Gênesis 1.6-8, o firmamento é o céu.

  1. Motivos para louvar (2)

Será que todos os dias temos razões para louvar a Deus? Aqui são apresentadas duas razões de infinitas possibilidades. Primeiro o louvor deve ser feito pelos atos poderosos de Deus, e a Palavra está repleta desses atos, além de nossas vidas que também tem vários reflexos dos atos poderosos de Deus! Segundo, o louvor deve ser dado segundo a grandeza de Deus, ou seja, se Deus é grandiosamente excelente assim também deve ser o louvor dirigido a Ele.

  1. Instrumentos para louvar (3-5)

Esta seção do Salmo é muito interessante, pois envolve uma série de meios para o louvor musical. Incui: instrumentos de sopro, instrumentos de corda, danças (que neste caso é feita pelo povo em adoração e não apenas uma coreografia para entretenimento de outros), instrumentos de percussão e instrumentos de metal (o que me leva a pensar qual seria o motivo de igrejas proibirem a bateria!).

  1. Quem deve louvar (6)

E ao final deste Salmo é apresentado que tipo de pessoa deve adorar a Deus. O texto diz que é todo ser que respira, ou seja, se você considera-se um ser em ao ler este texto está respirando, então adore ao Senhor!!!

É preciso ter vida de adoração para cantar, tocar e fazer adoração!

Soli Deo Gloria

Soli Deo Gloria

Ao fim da cada texto escrito por mim neste blog, costumo escrever no rodapé a expressão Soli Deo Gloria que é uma expressão em latim que significa Glória Somente a Deus! Um dos princípios da reforma protestante. Quero deixar claro que não se trata de mais um jargão do “evangeliquês”. E não quero deixar a impressão de falsa humildade. Na verdade, em tudo devo glorificar a Deus. O salmista Davi conhecia bem essa importância e registrou vários hinos glorificando nosso Deus…

“Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade.” (Salmo 115.1)

Isso mostra que um dos princípios de um relacionamento pleno com o nosso Deus é uma VIDA que O glorifica. Aqui quando menciono que deve ser uma vida tenho a intensão clara de apresentar uma proposta de glorificação que vai além dos nossos lábios ou mesmo textos escritos. Uma vida que glorifica Deus é uma vida segundo a SUA vontade que é boa, perfeita e agradável. Isso é dar glória! Não se trata de gritos, palavras belas, orações ou textos escritos. Glorifique a Deus com sua vida e depois me conte os resultados.

Soli Deo Gloria